Categorias
Notícias

Anatel vai colocar wi-fi em 300 mil orelhões

Você há de concordar que ninguém mais liga para os orelhões. Mas a Agência Nacional de Telecomunicações tem um plano para torná-los atraentes na era dos smartphones com preços acessíveis: instalar conexão wi-fi em 300 mil telefones públicos.

A meta foi estipulada nessa segunda-feira, 19, pelo presidente da agência, João Rezende. Segundo ele, o país tem 1 milhão de orelhões, muitos dos quais são subutilizados. Portanto, o plano é desativar 400 mil deles e modernizar os restantes, sendo que apenas a metade vai ganhar acesso à internet. Uma consulta pública será realizada em março do ano que vem para que os telefones repaginados entrem em operação até 2016.

O projeto da Anatel já foi comentado no Olhar Digital. Confira uma matéria especial sobre o processo de implantação da tecnologia.

Via: Olhar Digital

Categorias
Notícias

4G brasileiro pode encerrar ano com 1 mi de usuários

Imagem Divulgação
Imagem Divulgação

Não será neste ano que a internet móvel de quarta geração (4G) vai emplacar no Brasil. A projeção das consultorias do setor é que, até dezembro, menos de 1 milhão de brasileiros seja usuário da tecnologia.

O número contrasta com a expectativa do Ministério das Comunicações e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) de chegar a 4 milhões de consumidores até o fim do ano.

Como saiu do zero, o mercado de 4G dobrou de tamanho, passando de 48,459 mil acessos em abril para 105,250 mil acessos em maio, segundo a Anatel.

No entanto, a Claro, que se antecipou aos concorrentes e às metas da agência para início do 4G em algumas cidades, estacionou numa faixa de crescimento de 5 mil acessos mensais. A base da empresa saiu de 14,7 mil acessos, em março, para 24,6 mil acessos em maio.

“Esse ritmo que estamos vendo na Claro é, provavelmente, o que teremos até o fim do ano”, diz Eduardo Tude, presidente da consultoria Teleco. Ele estima que o número de acessos via 4G deva terminar o ano abaixo de 1 milhão. “O que estamos vendo é a entrada apenas de pessoas que estão acostumadas a comprar aparelhos mais caros.”

A Frost & Sullivan também prevê uma evolução lenta para o 4G. A projeção da consultoria é de 500 mil acessos até dezembro.

Segundo o analista Renato Pasquini, com mais de um ano, o mercado brasileiro de 3G contava com cerca de 2,8 milhões de acessos, enquanto o 4G, com as atuais faixas de frequências disponíveis, deve chegar ao fim de 2014 com menos de 2 milhões. “O crescimento vai ser mais lento do que o do 3G”, projeta.

Via: Info

Categorias
Tecnologia

Teste sua banda larga móvel no site da Anatel

Imagem Divulgação

A Anatel disponibilizou nesta segunda-feira, 12, o software para aferição da qualidade da banda larga móvel no Brasil. O programa está disponível dentro do site Brasil Banda Larga e não tem necessidade de instalação, segundo comunicado oficial.

Para medir a velocidade da internet, basta rodar o aplicativo no próprio portal a partir de um dispositivo móvel (smartphone ou tablet) para que os resultados sejam exibidos. Além do software, os usuários de Android também podem baixar na Google Play o aplicativo “Brasil Banda Larga”. De acordo com a agência nacional, o app para iOS estará disponível em breve.

“A disponibilização do software faz parte do projeto de medição da qualidade da banda larga, por meio do qual a Anatel pretende reunir informações para a adoção de medidas que permitam a progressiva melhoria do serviço”, diz o comunicado.

De acordo com as metas de qualidade para a banda larga – tanto fixa quanto móvel -, as prestadoras devem garantir mensalmente, em média, pelo menos 60% da velocidade contratada pelos usuários. Ou seja, na contratação de um plano de 10Mbps, a média mensal de velocidade deve ser de, no mínimo, 6Mbps.

A velocidade instantânea – aferida pontualmente em uma medição – deve ser de, no mínimo, 20% do contratado, ou seja, 2Mbps. Com isso, caso a prestadora entregue apenas 20% da velocidade contratada por vários dias, terá de, no restante do mês, entregar uma velocidade alta ao usuário para atingir a meta mensal de 60%. Esses percentuais valem até novembro de 2013, quando serão ampliados.

Faça sua aferição aqui

Via: Olhar Digital

Categorias
Notícias

Dígito 9 passa a ser obrigatório em São Paulo

Imagem Divulgação

Ligações para celulares com oito dígitos não serão completadas

Não adianta mais fazer ligações para celular em São Paulo sem o 9 antes do número. A partir de hoje, chamadas móveis para DDD 11 só serão completadas se constarem nove dígitos, conforme avisou a Anatel.

Se discar sem o 9 na frente, o usuário ouvirá uma mensagem informando que o número mudou e que o dígito precisa ser acrescentado, então a chamada será finalizada.

O nono dígito é obrigatório desde 29 de julho para todos os números de aparelhos móveis da área 11, que compreende a capital paulista e outros 63 municípios do Estado. Segundo a Anatel, a adoção do 9 subiu de 44 milhões para 90 milhões a quantidade de números disponíveis dentro da região.

As operadoras têm até 15 de janeiro de 2013 para informar aos clientes sobre a nova forma de discagem.

Via: Olhar Digital

Categorias
Notícias

Orelhões brasileiros terão internet, GPS e lista telefônica

Esquema deverá funcionar em 900 mil pontos telefônicos do Brasil

Em meio à crise com as operadoras, a Anatel aparece com um projeto paralelo que, pelo menos no papel, é uma boa notícia. A agência apresentou, nesta quarta-feira (08/08), em audiência em Brasília, planos de revitalização dos orelhões brasileiros, incluindo o acréscimo de novos recursos, como internet.

A ideia é disponibilizar Wifi nos telefones públicos, que podem ser utilizados por smartphones, tablets ou qualquer aparelho que funcione com internet sem cabo. Além disso os orelhões também deverão ter GPS e listas telefônicas.

Em entrevista à Veja, a conselheira da Anatel Emília Maria Silva Ribeiro Curi revela que o objetivo é ter mais de 900 mil pontos com acesso à internet no país.

Outro passo deverá ser a revitalização dos orelhões, constantes vítimas de vandalismo e falta de manutenção. Segundo Emília, o movimento deverá acontecer por meio de obras de arte ou ainda abrindo espaço para publicidade.

“Hoje em dia, usa-se menos os telefones públicos, mas ainda se usa. Não podemos esquecer que essa é a forma de comunicação mais barata que existe. Mas claro que, com a popularização do celular, deixou de ser prático usar um orelhão, principalmente pela falta de manutenção e pelo vandalismo constante”, diz a conselheira à revista.

No Rio de Janeiro a experiência já começou. A Oi, dona de aproximadamente 75% dos orelhões do país, tem sido a responsável pela implantação da tecnologia na capital carioca.

A cobrança do sistema poderá ser feita por meio de senha e paga por cartões de crédito ou até mesmo moedas comuns. Esse modelo ainda está em estudo sob consulta pública.

Em Nova York é gratuito

Paralelamente à notícia da Anatel, na última semana as cabines telefônicas de Nova York passaram a oferecer Wifi gratuitamente. O projeto já está funcionando em 13 orelhões, mas, daqui a dois anos, quando as companhias tiverem que renovar suas licitações pelos telefones públicos, o número deve aumentar.

No Brasil, quando começar a funcionar plenamente, o sistema só dará internet paga.

Via Olhar Digital

Categorias
Celular

Claro, Oi e TIM voltam a vender planos nesta sexta

Imagem Divulgação

Operadoras investirão R$ 20 bilhões na melhoria dos serviços de telefonia

A Agência Nacional de Telecomunicações anunciou em uma coletiva na tarde desta quinta-feira (2/8) que as operadoras Claro, Oi e TIM poderão voltar a vender novos planos de voz e dados a partir de amanhã (3/8).

A liberação se dá depois que executivos das três empresas se reuniram com representantes da Anatel e apresentaram planos de melhoria nos seus serviços de telefonia até o ano de 2014. A agência reguladora afirmou que publicará os planos completos no seu site oficial ainda hoje.

Somadas, as três companhias farão um investimento de R$ 20 bilhões nos seus serviços até o final deste ano.

O maior investimento é da TIM, que foi barrada em dezoito estados e no Distrito Federal e que promete melhorar a qualidade dos seus serviços com um plano de R$ 8,2 bilhões. Suspensa em três estados, a Claro desembolsará R$ 6,3 bilhões, enquanto a Oi, punida em cinco, gastará R$ 5,5 bilhões.

Considerando o financiamento suficiente para os atuais problemas, a Anatel agora fiscalizará as melhorias nos estados em questão, avaliando os serviços das operadoras município a município. A primeira avaliação da atual liberação será feita em novembro, quando a Anatel decidirá se continuará permitindo a venda de chips ou se punirá as empresas novamente.

Entenda o caso

Quando anunciou que suspenderia as operadoras, o ministro das Comunicações Paulo Bernardo afirmou que esperava ver o processo resolvido em no máximo quinze dias, mas as três empresas ficaram proibidas de realizar novas vendas por apenas onze.

Isso porque elas teriam se comprometido a reduzir os índices de reclamação até o final do ano, disse na coletiva desta quinta-feira o presidente da Anatel, João Rezende. O gestor afirmou que a medida teve a intenção de sinalizar para as operadoras que os problemas recorrentes relatados pelos usuários não seriam mais aceitos.

Especula-se que a proximidade do dia dos pais – uma das três melhores datas para as vendas no ano, ao lado do dia das mães e do Natal – tenha acelerado a confecção dos planos pelas companhias e a subsequente aprovação da agência.

Apesar de não terem sido punidas, as operadoras Vivo, CTBC e Sercomtel também terão de apresentar planos para a melhoria dos seus serviços até o dia 23 deste mês, cabendo punição caso eles não sejam considerados suficientes.

Via: Olhar Digital

Categorias
Apple

Anatel autoriza venda da Apple TV no Brasil

Apple TV no Brasil
Anatel autoriza venda da Apple TV no Brasil

Dispositivo que reproduz mídia digital da Apple foi homologado pela agência e já pode ser comercializado em território nacional.

A Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) homologou a Apple TV e, agora, o equipamento tem autorização e já pode ser comercializado legalmente em território nacional.

Dados sobre a homologação foram colocados no site da agência. A Apple TV é um dispositivo que permite reproduzir mídia digital na TV. O usuário conecta o aparelho ao televisor e pode assistir conteúdo da iTunes Store via streaming.

Não há informações de quando será o lançamento do produto no mercado nacional, muito menos qual será o preço. Nos EUA, a Apple TV sai por US$ 99.

Via OlharDigital