Steve Jobs

O homem que mudou a forma como lidamos com a tecnologia é, também, fonte de inspiração

Mais que um legado, Steve Jobs é sinônimo de inspiração. Ao longo de seus 56 anos de vida, o ex-CEO da Apple apresentou ao mundo produtos que revolucionaram não só o universo tecnológico, mas também nossas vidas.

Mesmo aparentando arrogância e desprezo pelas pesquisas de mercado, Jobs buscava a perfeição. E muitas de suas frases com certeza ficarão na história da empresa que fundou, a Apple. Veja algumas delas:

“Você quer ficar o resto da sua vida vendendo água com açúcar ou você quer uma chance de mudar o mundo?” (frase usada por Steve Jobs para convencer John Sculley, até então CEO da Pepsi, a assumir a Apple, em 1983)

“Eu trocaria toda a minha tecnologia por uma tarde na companhia de Sócrates.” (Newsweek, outubro de 2001)

“Ser o homem mais rico do cemitério não me interessa. Ir para a cama à noite dizendo que fiz alguma coisa maravilhosa é o que importa para mim.” (para o The Wall Street Journal, em 1993, quando perguntado sobre Bill Gates)

“Lembrar que estarei morto em breve é a ferramenta mais importante que já encontrei para me ajudar nas grandes escolhas da vida.” (discurso na Universidade de Stanford, em 2005)

“Sinto como se alguém tivesse me dado um soco no estômago e tirado todo o meu fôlego. Estou com apenas 30 anos e quero ter a chance de continuar a criar mais coisas. Sei que tenho pelo menos mais um grande computador dentro de mim. E a Apple não vai me dar a chance de fazer isso.” (para a revista Playboy, em 1987)

“É difícil pensar que uma empresa de dois bilhões de dólares com quatro mil funcionários não possa competir com seis pessoas vestindo calças jeans.” (num evento da Apple, em setembro de 1985)

“Os botões do Mac OS são tão bem-feitos que você vai querer lambê-los.” (Info, setembro de 2007)

“Acho que alguém assiste à TV para desligar seu cérebro. E trabalha no computador quando quer ligá-lo.” (Macworld, fevereiro de 2004)

“Na época eu não percebi, mas ser demitido da Apple foi a melhor coisa que poderia ter me acontecido. O peso de ser bem sucedido foi substituído pela leveza de ser novamente um iniciante, com menos certezas sobre tudo. Isso me libertou para entrar num dos períodos mais criativos da minha vida.” (discurso na Universidade de Stanford, em 2005)

“Seu tempo é limitado, então não gaste-o vivendo a vida de alguém. Não seja enganado por dogmas – enquanto está vivendo com os resultados do que as outras pessoas pensam. Não deixe que a opinião dos outros ofusque sua voz interior. E o mais importante, tenha a coragem para seguir seu coração e intuição. De alguma maneira eles sabem verdadeiramente o que você quer ser de verdade. Todo o resto é secundário.”

“Eu sou a única pessoa que sabe que perdeu um quarto de bilhão de dólares em um ano. Isso é muita construção de caráter.”

“Quando eu tinha 17 anos, li uma nota que dizia algo como ‘se você viver cada dia como se fosse o último, algum dia você estará absolutamente certo.’ Desde então, 33 anos depois, tenho olhado no espelho todas as manhãs e me perguntado: ‘se hoje for o último dia da minha vida, gostaria de fazer o que vou fazer hoje?’. E sempre que digo ‘não’ por muitos dias seguidos, sei que preciso mudar alguma coisa.”

“Lembrar-se que vai morrer é a melhor maneira que conheço para evitar a armadilha de pensar que você tem algo a perder.”

“Você não pode conectar dois pontos olhando para a frente, e sim para trás, pois os pontos vão se conectar no futuro, de alguma maneira. Você tem de confiar em alguma coisa – seu corpo, destino, vida, karma, seja o que for. Essa aproximação nunca tem me deixado triste, e faz toda a diferença na minha vida.”

“Ninguém quer morrer, mesmo aqueles que querem ir para o céu. A morte é um destino que nós todos temos, e ninguém pode escapar. E é assim que tem de ser, porque a morte é muito melhor que uma única invenção da vida. Ela limpa o velho para abrir caminho para o novo. Neste exato momento, o novo é você, mas algum dia não tão distante do agora você vai se tornar o velho. Desculpe por ser tão dramático, mas isso é bastante real.”

Quer mais? Assista a um discurso feito por Jobs na universidade de Stanford, em junho de 2005:

Fonte: OlharDigital