Categorias
Internet

Conheça o MEGA, substituto do MegaUpload

Se você usava o Megaupload saiba que o substituto dele foi lançado de sábado (19/01) pra domingo (20/01).

Após 24 horas do lançamento o MEGA já contava com mais de 1 milhão de contas cadastradas, segundo Kim Dotcom.

Um dos diferenciais do MEGA é o espaço de 50GB FREE e a criptografia dos arquivos enviados pelos usuários, tirando a responsabilidade total do site em relação a pirataria, pois uma vez criptografado não dá pra saber se os arquivos dos usuários são fotos, músicas, vídeos ou qualquer outro tipo de arquivo.

Alguns usuários estão reclamando da lentidão do serviço e de problemas para fazer upload de arquivos, mas cá pra nós, 50GB de espaço free fazem qualquer problema de lentidão parecer besteira.

Se você ainda não conhece o MEGA, acesse www.mega.co.nz e crie uma conta gratuita. É bem rápido e o site já conta com uma versão em português (do Brasil).

Se você quer ver algumas alternativas para guardar seus arquivos na internet, visite este post que fizemos sobre armazenamento de dados na nuvem.

#ficaAdica 😀

Categorias
Internet

Novo Megaupload vai se chamar apenas Mega

Imagem Divulgação

Kim Dotcom com sua esposa na Nova Zelândia; novo serviço irá criptografar arquivos para torná-los irreconhecíveis

A nova versão do Megaupload, serviço para o compartilhamento de arquivos que foi retirado da web em janeiro deste ano, vai se chamar apenas Mega, informou seu fundador, Kim Dotcom, à revista Wired.

Segundo Dotcom, o novo serviço irá funcionar de maneira um pouco diferente do original, porém, ainda assim, irá permitir a hospedagem de arquivos dos usuários.

Todos os arquivos carregados no serviço deverão ser criptografados. Para desbloqueá-los após o download, será necessário o uso de uma senha. “Sem a nossa chave, tudo o que for enviado para o site permanecerá fechado e privado”, disse ele.

Ao criptografar os arquivos, seria impossível para o Mega conhecer seu conteúdo, o que lhe isentaria da responsabilidade de excluir dados protegidos por direitos autorais.

Ao mesmo tempo, Dotcom afirma que os estúdios de cinema e gravadoras terão um canal para denunciar links com conteúdo ilegal para remoção. Dessa forma, ele espera legitimar a operação do serviço.

Além do Mega, o empresário trabalha também no desenvolvimento de uma nova loja de música digital chamada Megabox. De acordo com seu plano de negócio, o artista ficaria com 90% das receitas das vendas enquanto à plataforma restaria os outros 10%.

Segundo Dotcom, ambos os serviços devem estrear ainda este ano.

Via: Info