Desenvolvedor de Aplicativos Móveis

Google Imagens

Por Alexandre Nascimento e Ivan Oliveira

São profissionais capacitados para criar aplicativos para celulares da nova geração, os famosos smartphones. Estes aparelhos possuem sistemas integrados que exigem algo a mais dos programadores, os sistemas mais comuns iOS (Apple) e Android (Google). São capacitados rapidamente por cursos de certificação de dois meses, assim não é necessário ficar quatro anos em uma universidade, como nos cursos de graduação tradicional.

As companhias de tecnologia sofrem com a escassez desses profissionais no mercado. Para entender a necessidade do mercado, basta considerar que a Apple acumulou 1,78 bilhões de dólares em vendas de aplicativos em 2010, e a venda global de aplicativos móveis deverá movimentar quatro bilhões de dólares neste ano, de acordo com o instituto de pesquisas IHS.

Em recente estudo intitulado America’s Tech Talent Crunch o site de carreira de TI www.dice.com descobriu que anúncios de emprego para os desenvolvedores Android cresceram 302% no primeiro trimestre deste ano em relação ao primeiro trimestre de 2010, anúncios para iPhone aumentaram 220% no mesmo período.

Não são apenas as companhias de tecnologia que estão em busca de talentos para realizar o desenvolvimento de software para soluções móveis. Hoje, todos os tipos de empresas de produtos e serviços querem lançar aplicativos, assim como, há pouco tempo, eles estavam trabalhando para estabelecer uma presença nas redes sociais.

Especialistas do setor dizem que é preciso compreender as regras de utilização do dispositivo móvel, e não simplesmente contar com uma capacidade de dominar as habilidades de programação. Essa diferença sutil separa os que têm uma afinidade para o desenvolvimento móvel daqueles que simplesmente não têm.

Assim sendo, é uma profissão que promete muito em pouco tempo, sua evolução pode ser maior, pois empresas de computadores estão projetando máquinas que simulem a mobilidade e agilidade dos aplicativos, uma espécie de smartphone ou tablet em desktop.

Previsto para 2012, o Windows 8 terá uma interface opcional descendente do sistema para celulares Windows Phone (ainda não disponível no Brasil) e otimizada para telas sensíveis ao toque.

Já o Lion, versão mais recente do Mac OS X, lançado em julho, toma emprestados recursos do iOS, usado no iPhone, no iPad e no iPod touch.

Os rumos da Apple e da Microsoft acenderam debates sobre o tipo de sistema mais adequado para dispositivos com touchscreen.

Todo este trabalho será capaz de revolucionar a vida de usuários de smartphones e computadores, como citamos acima. Trazendo maior agilidade e facilidade para manuseio das diversas plataformas existentes no mercado.

Deixe sua dúvida ou comentário

Isso pode te interessar