Não confia na Black Friday? Saiba como se proteger

Imagem Divulgação
Imagem Divulgação

Quem passou por problemas ou acompanhou a enxurrada de notícias negativas sobre a Black Friday de 2012 provavelmente não se sentirá confiante em relação à edição de 2013, que ocorre na sexta-feira, 29. Por isso, embora Pedro Eugenio – o homem por trás da Black Friday brasileira – tenha garantido ao Olhar Digital que neste ano não haverá aborrecimentos, o melhor é se precaver.

O consumidor deve desconfiar até dos parceiros do Busca Descontos, realizador da Black Friday. O Reclame Aqui firmou acordo com o site e criou uma página especial para o evento; lá as empresas participantes já possuem avaliações, sendo que nem todas são positivas – a Casa Show, por exemplo, tem reputação considerada “ruim”, enquanto a HP consta como “não recomendada”, assim como a Lenovo.

O primeiro passo para não se dar mal, então, seria evitar os selos de desaprovação, mas não é só isso. É preciso saber se a oferta é real ou se o valor do produto/serviço foi inflado para fazer com que o consumidor pague “metade do dobro”. Verifique o prazo de entrega, pois a loja pode estendê-lo demais, e o valor do frete, que pode ser inflado para compensar o desconto do produto.

Também há a lista negra do Procon em que constam mais de 300 sites. Confira ela aqui e evite se aproximar destes endereços.

Após escolher o site

Ao efetuar uma compra, tire capturas de tela em todos os passos; isso servirá como prova em um eventual processo, caso algo dê errado.

Prefira fazer transações junto aos participantes da Black Friday oficial, pois eles serão observados constantemente pelo Reclame Aqui. Tome cuidado com e-mail marketing, porque criminosos provavelmente usarão o furor em torno do evento para aplicar golpes, inclusive com o nome dos participantes oficiais.

O Reclame Aqui avisa que, “na Black Friday, NÃO EXISTE erro crasso de preço, ou preço vil, pois no dia da Black Friday o consumidor está em busca de SUPER OFERTAS e o erro será considerado uma oferta normal.” Ou seja: viu um desconto absurdo? Se a loja errou, não é problema seu, ela terá de arcar com o valor informado.

Mas não se esqueça de que nem tudo será vendido por preço inferior, na sexta-feira. “Não é 100% do catálogo [que tem desconto]”, esclarece Pedro Eugênio.

Via: Olhar Digital