Categorias
Tecnologia

Microsoft deve ter seus próprios óculos inteligentes

Imagem Divulgação

Companhia registra patente de projeto destinado a eventos esportivos

A Microsoft também quer entrar no mercado dos óculos inteligentes. A companhia registrou patente de um projeto de realidade aumentada que deve ser estruturado gradualmente nos próximos anos.

Embora a ideia soe similar ao Google Glass, o dispositivo parece menos ambicioso. Segundo o TechCrunch, a patente descreve um produto a ser utilizado em situações específicas, e não em tempo integral, como sugere o Google com sua invenção, a ser lançada em 2014.

A Microsoft imagina que seus óculos sejam indicados para acompanhar eventos ao vivo, momentos em que receber múltiplas informações, ao mesmo tempo, pode agradar aos usuários e fazer sentido.

A companhia descreveu o projeto com estas palavras: “é um método de prover informação suplementar para um dispositivo acoplado à cabeça. Será possível acompanhar um evento ao vivo e conferir informações, como a duração dele, os objetos em volta do campo de visão e conteúdos similares”.

Naturalmente, os óculos podem ter um sistema de hardware combinado com Xbox e Kinect, dois dos principais produtos da companhia. Mas, por enquanto, o projeto futurístico está apenas no papel.

Via: Olhar Digital 

Categorias
Lemonblue Internet

Olympus anuncia concorrente dos óculos do Google

Imagem Divulgação

A empresa japonesa Olympus anunciou hoje o MEG4.0, seu protótipo de óculos de realidade aumentada. A novidade vem pouco mais de uma semana após a demonstração do Google Glass na conferência Google I/O.

O MEG4.0 será capaz de expor uma imagem virtual de 320 por 240 pixels diante dos olhos de seu usuário. O acessório precisará fazer conexão Bluetooth com smartphone ou tablet do usuário – ao contrário do Google Glass, que não requisita nenhum aparelho adicional.

Segundo a empresa, a bateria do MEG4.0 dura oito horas, mas a estimativa foi realizada apenas com períodos curtos de uso: 15 segundos ativos a cada três minutos.

Embora tenha um acelerômetro para identificar em qual direção o usuário está olhando, o aparelho não conta com câmera, impossibilitando a captura de foto e vídeo. Aparentemente, os óculos serão mais recomendados para entusiastas dos recursos de realidade aumentada.

Em nitidez e definição, o MEG4.0 parece promissor. A empresa garante que, mesmo em dias ensolarados, a visualização da tela virtual não será prejudicada.

A Olympus testa protótipos de acessórios do gênero desde 2005, mas o anúncio parece vir na hora certa para bater de frente com o Google Glass. Ainda assim, é cogitada a possibilidade do protótipo ser vendido para outra companhia.

Ainda não há data de lançamento nem preço sugerido para o MEG4.0.

Via: Info