Início » Notícias » Mercado global de celulares retoma ritmo semelhante ao visto antes da pandemia

Mercado global de celulares retoma ritmo semelhante ao visto antes da pandemia

Novos relatórios divulgados pela agência Canalys mostram que o mercado de smartphones segue em recuperação, e já chegou a niveis semelhantes aos vistos antes da pandemia de covid-19. Mesmo que o crescimento percebido no último trimestre de 2021 não tenha sido tão expressivo em relação a 2020, os números relacionados ao ano como um todo mostram um aumento de 7% na quantidade de unidades vendidas.

Com isso, o total de smartphones comercializados chegou a 1,35 bilhão, um valor bastante semelhante aos 1,37 bilhão registrados no ano de 2019, o último antes de a crise sanitária chegar a todos os continentes. O histórico das últimas pesquisas mostra que o mercado teve reduções significativas no início de 2020, com recuperações nos dois últimos trimestres — 2021 teve novas quedas nos seus primeiros meses, mas também contou com retomadas graduais.

“O fator central para a retomada foi o segmento de celulares de massa, em especial no Ásia-Pacífico, Oriente Médio, África e América Latina. Esses mercados também foram os que sofreram mais com a escassez de componentes, em especial nos chips 4G de entrada. A pandemia não tirou o ritmo dos smartphones mais caros.”

Samsung e Apple permanecem protagonistas

Como os efeitos da pandemia foram sentidos por todas as marcas, não foram registradas grandes variações na lista das empresas que mais vendem celulares no planeta. A Samsung permanece na liderança, já que manteve uma fatia de mercado próxima a 20% — mesmo com um crescimento anual de 7%, passando de 255,5 para 274,5 milhões de unidades comercializadas.

A Apple aparece na segunda colocação com 17% da fatia de mercado e mais de 230 milhões de celulares vendidos, um crescimento de 11% em relação aos 207 milhões registrados ao longo de 2020. O maior crescimento foi o da Xiaomi, que teve um acréscimo anual de 28% para chegar a 191 milhões de smartphones comercializados, com 14% do total entre todas as marcas. Na sequência aparecem Oppo e Vivo Mobile, com 11% e 10% respectivamente.

Quando considerado somente o último semestre de 2021, a Apple leva a melhor por conta da popularidade da linha iPhone 13. No total foram 82,7 milhões de celulares vendidos, 23% do total registrado entre todas as marcas. Na sequência, a Samsung cai para a segunda posição com 70,5 milhões de dispositivos, um aumento de 14% em comparação com o mesmo período do ano anterior — a Xiaomi também ganhou espaço para chegar a 13% do mercado com 45,4 milhões de unidades no recorte analisado.

Por outro lado, Oppo e Vivo Mobile tiveram suas fatias reduzidas, com 9% e 8% respectivamente.

Leia a matéria no Canaltech.

Compartilhe